sábado, 16 de maio de 2009

A RIDÍCULA PARANÓIA DO RACISMO.

A imagem é uma das cenas do documentário OLHOS AZUIS.


A professora Elliot, de fato ousou nesse desafio. Não apoio o trabalho dela, porque não vejo as diferentes raças por este ângulo.
Se é para dividir-nos em raça, pertenço a raça humana, tão somente!
A cor mais mais perfeita para um humano? -Café com leite! -Aquela fusão entre brancos e negros.
Mas o desafio de Elliot, é o racismo para com os negros que não passa de uma paranóia criada pelo poder.
Os grandes exploradores que dominaram o mundo com seus navios mercantes, foram os europeus(brancos). Se os negros africanos tivessem se antecipado ao domínio dos mares, a história teria sido "ao contrário".
Os japoneses discriminam os das outras raças por se considerarem mais inteligentes.
- O sujeito "olhos azuis" (acima) que participou do documentário, é branco e visivelmente discriminado na sociedade. Ele não é feio, não é deficiente físico mas... um discriminado colocado para sofrer a discriminação que um negro sofre.
D I S C R I M I N A Ç Ã O RACIAL NÃO EXISTE! O que existe é discriminação SOCIAL.
Um branco rico se julga maior ou melhor que um branco pobre. No entanto esse branco rico interage muito bem com um negro rico. Enquanto isso os pobres brancos, amarelos, negros e vermelhos serão sempre subordinados aos (não importa a cor) ricos.

A Terra foi palco das maiores humilhações que Deus jamais imaginou que poderia acontecer com uma invenção( o homem) gerada por uma vontade D'ele. E a escravidão (que como disse acima poderia ter sido ao contrário), é a parte da história sofrida pela raça negra que só perdeu no jogo por não ter feito navios "arianos" antes do surgimento dos navios "negreiros".
Se VOCÊ, não importa a cor, NUNCA sofreu discriminação na escola, no trabalho, pode se julgar uma pessoa feliz, você é uma excessão a regra!

Vou TENTAR agora criar uma.....
PARANÓIA DISCRIMINATÓRIA.
Pedro era um menino loiro e pobre que invejava João, o menino negro do vizinho que era elogiado pelo professor por ser um ótimo jogador. Pedro era gordinho e baixinho, ao contrário de João(que tinha a mesma idade), era mais alto e magro. João era mais bonito que Pedro, mas João queria ter a cor de Pedro.
Maria era uma menina branca, gordinha e desengonçada, todos debochavam dela na escola. E pior, não era inteligente. Ela se suicidou antes de atingir a maioridade.
Joana é filha do cruzamento de um índio negro e uma filha de alemães. Uma linda morena café-com-leite que se classificou como Miss Universo.
Se eu pudesse escolher a minha cor, queria ser café-com-leite(mais café que leite).

A discriminação de PODER que existe em todos os meios (profissionais e sociais) supera de longe a paranóia criada pela história entre raças. Essa paranóia "tende" a evoluir ao contrário ao longo dos anos, visto que no meu país, os negros desprezam os brancos. Aposto na sorte para conseguir amizade com alguém da raça negra. Acho eles lindos, divinamente agraciados com uma pele a prova dos raios ultra violeta do Sol. Penso que a maioria dos BRANCOS sempre invejaram a cor negra. Não fosse isso não ficariam horas se bronzeando ao sol e, nunca ficam satisfeito com a cor adquirida, sempre querem ficar mais e mais escuros.

Insisto que a IGREJA poderia intervir na POLÍTICA para dar um basta a discriminação colocando QUOTAS para negros QUOTAS para deficientes físicos como se todos os brancos normais fossem inteligentes. Me sinto tão impotente como qualquer negro diante dessa masmorra de interesses. Eita mundo sem razão onde o poder só TENTA CONFUNDIR O POVO para surripiar na moita.
Para que serve mesmo a lei que diz TODO CIDADÃO

Se escolhêssemos aleatoriamente 10 pessoas de cada raça incluindo os que tem deficiência física, e se fizéssemos um teste de QI em todas elas, possivelmente teríamos um empate
---------- RACISMO NÃO EXISTE, EXISTE SIM, DIFERENÇA DE CULTURAS. - OU VOCÊ É SÁBIO, OU NÃO!
Declaração de Direitos do Homem e do Cidadão
Art.1º. Os homens nascem e são livres e iguais em direitos. As distinções sociais só podem fundamentar-se na utilidade comum.

(Esse artigo é para entender ou para decorar? Se for para entender, juro que não entendo nada! Não vejo a hora de desaparecer desse planeta, aqui se diz uma coisa e se faz outra. Depois tu fica louco, e te chama de que mesmo? ah,.. de louco)
(by Mar).


Postar um comentário