sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Filme Minhas Tardes com Margueritte (2011 França)

Baseado no livro "La Tête En Friche" de Marie-Sabine Roger.
Direção: Jean Becker
Personagens principais: Gérard Depardieu (Germain) e Gisele Casadesus (Margueritte)
-
Quem assistir os primeiros 20 minutos e não gostar, sugiro persistir e ir até o final.
Fala-se tanto em amor incondicional mas poucos praticam na real.
Excelente filme para quem vive em ação e na hora de assistir um filme quer relaxar sem ver nas telas os medos que por vezes rondam às ruas.


"Um encontro pouco comum, entre o amor e a ternura, não tinha outra coisa.
Tinha nome de flor e vivia entre as palavras. 
Adjetivos rebuscados, verbos que cresciam como a grama, alguns ficavam.
 Entrou suavemente deste o cortex até o meu coração.
Nas histórias de amor há mais que amor. As vezes não há nenhum "eu te amo", mas... se amam.
Um encontro pouco comum. Eu a conheci por acaso num parque. Ela não ocupava muito espaço, era do tamanho de uma pomba com as suas penas. Envolta em palavras, em nomes, como o meu. Ela me deu um livro, e outro, e as páginas se iluminaram. Não morra agora, há tempo, espere. Não é hora florzinha. Me dê um pouco mais de você. Espere!"
(fala do personagem Germain)
-
"Pode-se imaginar por exemplo uma cidade sem pombos, sem árvores nem jardins, onde não se ouça um bater de asas, o farfalhar das folhas, um lugar neutro. As mudanças das estações só se lê no céu. A chegada da primavera se sabe pela qualidade do ar ou pelo cesto de flores trazidos por jovens vendedores dos subúrbios. Uma primavera vendida nos mercados". (Trecho do livro "A Peste" de Albert Camus lido por Marggueritte para Germanin no banco da praça).


Obs. Letras em azul são fala do filme, no ademais...
(by Mar)

Postar um comentário