quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Mágoa gera mágoa.

Mágoas são apenas lembranças. Lembranças oprimidas que deprimem alterando a fisionomia, a saúde do corpo e espírito, do sujeito magoado.  Para que prossigamos em nossa correta missão na Terra é importante que transformemos as mágoas em simples lembranças. Recordar coisas boas ou más é um mecanismo normal do cérebro. Uma pessoa sadia não guarda mágoas.  Uma pessoa sadia se lembra de vez em quando de algo que marcou. Lembra-se, sem mágoas.
Para algumas lembranças apenas me calo, não falo! Se eu falar de poucas coisas que me magoaram ao extremo e que hoje apenas lembro, eu iria desenterrar fatos que magoariam de forma extrema a pessoa que me magoou.  Pode ser considerado mágoa, algo que aconteceu no passado que tenha te deixado mutilado fisicamente, ou que tenha interferido em qualquer coisa que você deixou de fazer porque foi desviado por outra pessoa com interesses mais egoístas e outros casos extremos. Tenho uma amiga que lamenta não ter aprendido fluentemente o inglês porque na sua família ninguém queria aprender junto com ela. Todos se negavam a falar em inglês com ela, inclusive nos locais de trabalho. Ela se pergunta até hoje o porquê das pessoas se negarem a aprender outro idioma em família ou no trabalho. Aprender daquele jeito de dizer frases erradas com palavras quase certas que com o tempo iriam ser menos erradas e mais certas.  O que há na cabeça dessas outras pessoas para não terem participado ou não participarem? –Seria apenas uma preguiça mental? –Disse a ela que não! –Essas outras pessoas também partiram para aprender inglês, mas aceitaram fazê-lo sozinhas ou em escolas. É possível que seja egoísmo. Particularmente disse à minha amiga que eu não sei exatamente o porquê dessas pessoas não participarem com ela porque eu não conseguiria jamais não participar de um progresso em equipe que interessaria a todos envolvidos.
Resumindo: -Um bom psicólogo precisa sentir mágoa, ódio, paixão, ternura, inveja, ou seja, todos os sentimentos possíveis cabíveis num humano para poder entender outro humano.  Disse a ela que eu seria péssima psicóloga porque me lembro de muitas coisas, mas, não choro em cima delas nem me deixo oprimir por aquilo que se foi porque tenho que continuar naquilo que é e sempre será.  E me nego ser abduzida por sentimentos negativos, portanto, não os conheço.  Consigo gostar de todas as pessoas que nem sequer gostaram ou gostam de mim. Estou apenas tentando não demonstrar tanto o meu amor por tudo e por todos porque, um tipo como eu também deprime algumas pessoas.  A vida é mais fácil ou menos fácil. Muitas pessoas são um terror por terem tido instrução de terror. Cada ser humano é um livro é a maioria desses livros estão cheios de mágoas.
Sobre a mágoa acho que posso antecipar que mágoa gera mágoa. Se eu falar de alguma mágoa para o sujeito (pessoa) que me magoou no passado, eu magoaria essa pessoa profundamente porque estaria atacando o orgulho dessa pessoa. Na moral, a melhor coisa que foi inventada foi a mentira. Na mentira todos podem ser felizes para sempre.
Não tenho mágoas. Tenho lembranças. Essas lembranças eu busco só quando quero lembrá-las. Alguns arquivos do cérebro que não consigo apagar, eu ignoro.  Prefiro ser esquecida por todos a ser lembrada por uma única pessoa que eu possa ter magoado.
(By Mar)
Postar um comentário