segunda-feira, 10 de junho de 2013

VOCÊ TEM UM ANJO DA GUARDA – Tit. Original: Do you a guardian Angel?

Por John Ronner – 1985 – Tradução Fátima Marques.
Pag.16“Já estamos estranhamente relacionados e até familiarizados com os anjos durante nossa vida terrena. Depois da morte, não devemos mais perguntar “Quem é você?”Devemos provavelmente gritar, no reconhecimento final: “Então era você o tempo todo”“

Pag.24 “O contrário exato do que é geralmente acreditado é muitas vezes a verdade” (Jean De La Bruyere)

“Estou bem ciente que muitos dirão que possivelmente ninguém pode falar com espíritos e anjos enquanto vive no corpo, mas, apesar disso tudo não estou dissuadido, pois eu tenho visto, ouvido e sentido”. ( Emmanuel Swedenborg)

Pag. 35 Os assim chamados espíritos “presos à Terra” estão por seus próprios estados mentais – como pessoas obcecadas ou de maus pensamentos. Algumas são criminosas, iradas, outras profundamente preocupadas com alguma coisa terrena, e ainda algumas loucas ou “neuróticas de guerra” por mortes violentas. Como o poeta puritano cego John Milton diz de Satã no Paraíso Perdido: Ele carrega o inferno com ele, em sua cabeça, onde quer que vá, e não pode fugir dele.

Pag. 63 – Numa carta ao Corintios, Grécia, Paulo de Tarso escreveu: “E semeando um corpo animal, ressuscita um corpo espiritual. Como há um corpo animal, há também um corpo espiritual.” (Coríntios 15:44)

Pág. 76 – O suicídio, porém, causa experiências muito desagradáveis, e os sobreviventes que quase morrem virtualmente com unanimidade dizem que acabar com a própria vida é um erro tremendo. Alguns suicidas relatam que seus problemas atormentadores foram meramente transferidos para o mundo espiritual e talvez até intensificados

Pág. 99 – Finalmente, damos a últimas palavras ao Alcorão: “Quando um homem morre, os que sobrevivem a ele perguntam que propriedade deixou atrás de si. O anjo que se inclina sobre o homem morto pergunta que boas ações ele propagou à frente de si”.

Como os Anjos Pensam?
– Os anjos precisam de menos conceitos mentais para entender o mundo do que nós – assim como um gênio tira mais conclusões dos mesmos fatos que um estúpido.
Pense em Newton, por exemplo. Quando a lendária maçã caiu em sua cabeça, ele não disse, como teríamos dito, “Lá vai outra maçã”.  Entendendo muito, muito mais a partir deste simples fato, sua mente de gênio alcançou a lei da gravidade.
Como o autor Daphne Mould afirma, “Quanto mais elevado um anjo, menos conceitos precisa para entender o mundo.

Pag. 100 “... Os anjos, na plenitude do ser, são tão diferentes entre si quanto um Universo é distinto de um outro” como Pic-Raymond Regamy afirma.
Mas existem dissidentes, como o famoso filósofo escocês de 1200 Duns Scotus (de cujo nome veio a palavra “dunce” (estúpido), que pensava que todos os anjos pertencem à mesma espécie.

Um último pensamento de Johm Adams, da América: “A natureza, que estabeleceu uma cadeia de seres... descendo desde os anjos até os animais microscópicos, ordenou que nenhum ser seja perfeitamente semelhante ao outro, e que nenhuma criatura seja perfeitamente igual a outra.”
Postar um comentário