quinta-feira, 22 de abril de 2010

Fragmentos de sonhos.

Esse foi na noite do dia 20/04/2010
Acordei lembrando fragmentos do sonho: -Havia levado uma picada, não.. na verdade uma pegada de uma das pernas de uma aranha com várias pernas bem compridas. Tentei me livrar da garra da cuja e no que puxei aquela tira de perna estúpida, puxou minha pele junto, foi um horror. Daí.. eu morri. -A morte é assim, não conseguimos ficar muito tempo num mesmo estado, outro nos puxa, é igual nos sonhos. Estranho que nos últimos dois sonhos que tive, houve passagem igual onde pessoas diferentes pediram para eu benzer elas, eu benzi a cabeça delas (nem sou benzedeira). E daí em seguida muda a situação. Por vezes seguida tive que furar obstáculos, tipo atravessar paredes. Pensei, se estou morta eu consigo. Eu conseguia, embora sentia uma pequena resistência na hora de atravessar. Na última parte do sonho disse para umas pessoas, aqui podemos fazer o que pensamos, convidei uma pessoa para imaginar ondas e surfar. Não tive companhia, foi que imaginei sozinha e escorreguei em correntes de água. Outras partes estão meio que obscuras, não consigo lembrar. (esse tipo de sonho é bem vivido, não tenho dúvidas que há PA nesse caso).
------------------------------------------
Sonhos que não esqueci.
1) Faz alguns anos que sonhei. -Um ovni estava compactando toda água da Terra. Compactou toda a água em duas únicas bolinhas, uma de água doce, outra de salgada. Sabia que tinha que tocar numa das bolinhas para quebrar o encanto, foi o que fiz, e nadei muito na imensidão de água que voltou ao que era. (Esse tipo de sonho, não pode ser PA, se for, a Terra também tem PA).

2) Faz alguns anos que sonhei. -Estava num planeta onde tudo era verde. Eu estava navegando numa folha verde em águas muito verde. Na mesma folha, havia outro ser igual a mim. Éramos criaturas muito pequenas, tão pequenas que flutuávamos em uma pequena folha. O incomum no sonho foi que senti um amor que transcende a qualquer explicação de amor vivido num ser comum. Senti o amor de Deus, tipo como direi, o amor refletia em tudo com tal força que parecia enviar energias para vários pontos. Não existem palavras para explicar. (Esse tipo de sonho não sei se é PA ou lembrança de uma origem que ficou distante a milhões de anos luz, mas que ainda existe, em algum lugar desse nosso universo).
(By Mar).
Postar um comentário